Feminismo, Num é?, Uncategorized

a amiga do meu namorado é minha amiga também.

A amiga da sua amiga pode ser sua amiga. A amiga do seu namorado pode ser sua amiga. A ex-peguete do seu namorado pode ser sua amiga. A atual do seu ex pode ser sua amiga. A namorada do seu irmão pode ser sua amiga. A irmã do seu namorado também. A sua sogra pode ser sua amiga. As primas do seu namorado podem ser sua amiga. A sua nora também. As alunas do seu namorado também. A chefe dele, a estagiária ou a dentista. Ah, as suas alunas também.

Não precisa necessariamente, porque a vida tem mil variáveis. Mas pode.

Uma das grandes armas do patriarcado foi ter posto as mulheres em competição. Objetificadas e sem poder, deveríamos competir para conseguir a atenção do sujeito da ação: o homem.

Os filmes nos ensinam que toda princesa ganha o príncipe de outra mulher (claro que temos recentes exceções, belíssima Malévola). As mães dão esse exemplo, quando odeiam a secretária do marido. Os professores fazem piadas sobre isso. A TV cria novelas cuja trama toda se passa sobre a competição entre mulheres. Usamos o possessivo em fotos do facebook “ele é meu”. E queremos tirar do nosso objeto de amor a possibilidade linda – e maravilhosa – de uma amizade.

Não tenho ciúmes das amigas do meu namorado, mas tive, por anos, das novas amigas das minhas amigas. Há um tempo eu descobri a idiotice disso, e passei a me esforçar sobremaneira para conhecer – e depois amar – as amigas das minhas amigas. A lógica que esquecemos é tão importante: se alguém que eu amo ama aquela pessoa, é mais provável que eu goste do que desgoste dela.

E, desde então, venho ganhado amigas todos os dias.

Nesse dia do amigo, fica um pedido: que seja dia da amiga, acima de tudo. Se você gosta tanto assim do seu namorado, a ponto de achar que ele tem que ser só seu e de mais ninguém, talvez você esteja se esquecendo de amar outra pessoa: você mesma.

Abrace uma amiga hoje. De longe ou de pertinho. E para as minhas amigas: aquele beijo borrocado de batom.

fauvismo

Anúncios
Standard

40 thoughts on “a amiga do meu namorado é minha amiga também.

  1. Bianca França diz:

    Tudo que eu sempre pensei sobre a amizade e o amor, escritos num texto tão simples, mas tão complexo e verdadeiro! Por mais mulheres/amigas que tenham o pensamento e a sabedoria dessa escritora! Parabéns e feliz dia da amiga

  2. Mayara Itacaramby diz:

    Pq o amor próprio necessariamente tem de estar ligado a outros? Ou ao indivíduo perante outros? Pensei nisso na parte do ‘se vc acha q seu namorado x, vc deve estar se esquecendo de amar a você’.
    Não faz mto sentido o gostar de si mesmo estar vinculado a um relacionamento e a sua posição (no caso) perante ele. Ele é maior que isso, você ‘deve ‘se gostar independente de ter um namorado e independente da relação dele com outrem (seja lá quem for).

    • Oi, Mayara. Eu não acho que esteja. Quando falo de amor próprio aí, é porque vejo a ausência dele (fomentada pelo patriarcado) como causa de atitudes que algumas pessoas não tomariam se estivessem bem. Amor próprio é algo nosso, mas construído pela cultura a nossa volta – e temos sido treinadas, as mulheres, a nos sentir menores. Fui clara? Qualquer dúvida, pode me escrever.

  3. Isa diz:

    Adorei o seu texto, principalmente pq sempre pensei assim mas tive muito cautela em praticar esse pensamento… É complicado, quando você convive num meio onde as pessoas tomam esse tipo de atitude como fraqueza e te tapeiam por pensar assim. Confesso que penso assim, mas ainda tenho minha guarda alta com o mundo justamente pelas milhares de decepções que já me partiram 😦

  4. Pingback: Por um relacionamento mais saudável com ele e as amigas dele. |

  5. Ina diz:

    Lembrei do filme “E o vento levou”, onde a esposa do homem que a Scarlet amava fez questão de ser amiga dela. Eu já fui amiga mas elas nem tanto…

  6. Pingback: A primeira vez que vi sororidade | Mais Magenta

  7. Luise diz:

    Adorei o texto! Precisava muito ler isso, pois tento sempre colocar em prática essa amizade, porém não de forma forçada, é claro. Porém, como agir, quando seu namorado diz que ama uma amiga, porém, já ficou com ela? Isso meio que gera um clima estranho no ar, mas tento não pensar muito nisso…

  8. Liliane diz:

    Muito bom poder ler algo escrito por uma sábia mulher, que consegue pensar e agir de modo diferente de 99% das outras mulheres. Obs:(Faço parte desses 99%).
    Vivemos sempre na defensiva
    Sempre nos sentindo ameaçadas
    Achando que vão nos “roubar” algo, quando o que deveríamos fazer era multiplicar amizades.
    Parabéns lindo texto.
    Me deu um baita tapa na cara.

    • A gente também não pode ficar se flagelando porque pensa do modo como nos é imposto, afinal, a força externa é muito maior e não nos ensinam a desenvolver uma autoestima que não passe pela competição. Perceber que competir é errado é a evolução central. Obrigada por ter me escrito! 🙂

  9. Katiane Bassetto diz:

    Parabéns pela sua sensibilidade na escrita em abordar um assunto tão complexo. Compartilho da mesma visão, e parto da mesma premissa, as pessoas queridas pelas pessoas que amamos, em qualquer grau de relacionamento, devem ser pessoas interessantes. Logicamente, já entrei em discussões acaloradas com algumas mulheres de meu convivi sobre essa questão, e de fato percebi que muitas tinham esse pensamento retrógrado de que vivemos em uma competição oculta, onde ganha aquela que conseguir acabar com a vida individual do parceiro e mantê-lo em uma jaula é a campeã!!!
    Ler seu texto, os comentários, ver minhas amigas que curtiram e que também compartilharam, me trouxe um grande alívio, e a sensação de saber que é grande o número de mulheres esclarecidas neste sentido, de entender que nessa “competição imposta culturalmente” só tem a perder, aquelas que ganham a competição.

  10. Pingback: #Share da semana | Estranhamente Menina

  11. Pingback: drops de notas

  12. Esbarrei com esse texto por acaso no dia do amigo ano passado, não comentei nada na época, mas fui desejar feliz dia da amiga pra namorada de um amigo meu que sempre me tratou muito muito bem. Mandei esse texto e ela ficou bem feliz 🙂

    É fato que eu, a princípio, ficava meio receosa (primeiro namorado, pouco tempo e tals), mas depois de ter essa experiência com ela e ver isso reforçado nesse texto, se sinto que vou enfraquecer venho aqui dar uma lida e recolocar na mente.
    Como coisas simples podem ter um efeito grande, né? Só aqui já somos um círculo de propensas amigas 😉
    Obrigada =]

  13. Sìlvia diz:

    Me identifiquei muito porque sou exatamente desse jeito amiga das amigas dos meus amigos, amiga das amigas do meu namorado.
    ISSO é MARAVILHOSO fazer novos laços, conhecer novas história enriquece minha alma

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s